TRAP

Em estado de suspensão e construída a partir da união entre planos e superfícies, o culminar dos eixos principais em pontas angulosas, a repetição de entrançados e nós, o padrão que se lê da unidade resultante de linhas finas, mas fortes, e de aspecto pegajoso - a teia prende e protege.


Uma teia de afectos mal administrados - naturalmente direccionados segundo critérios desconhecidos e, por isso, equívocos.


Uma teia de caprichos, de chamadas de atenção e de submissão forçada às estranhas exigências dos seus sentimentos.


Uma teia de conquistas e capturas de vítimas voluntárias, por vezes, imobilizadas a pouco custo.


Uma teia de substitutos de um dia maior, de um sol forte e de uma primeira casa - materna.


Uma teia de generosidades, apreço e cuidados, sem retorno determinado de grande importância - excepto uma dependência mútua subtil e disfarçada.


Uma teia de linhas que produzem um padrão - uma forma decorativa, que se tatua nas articulações ou para preencher pequenos intervalos vazios em corpos cobertos de tinta.


Uma teia de forças e tensões que não se resolvem sem ser medindo a força.


Uma teia que se repete ao aparecer em outro sítio. No entanto, não esqueçamos que a matriz se mantém a mesma.



.